Adoro tirar um tempo com qualidade para organizar a agenda. Sinto por alguns instantes que estou no comando. Sabe como é? Você passa os dias se virando para dar um jeito em todas as urgências que aparecem sem dar aviso, as reuniões intermináveis que ocupam o tempo útil para fazer justamente o que se pede nelas, além da gestão de ansiedades alheias (e nossas também) que desafia os ponteiros do relógio. Mas aí você tira um momento para olhar para o calendário e sonhar com o tempo perfeito de realizar o que precisa ser feito. Melhor dizer, com o que é importante ser feito. Humm! Adoro organizar a agenda!

Tudo isso para chegar no dia 30 do mês e sentir algum orgulho de si mesma. Quem sabe ver uns 80% do planejado virando realizado. Já fiz daqueles cursos que dizem que deveríamos deixar espaços na agenda para o imprevisível. OK, eu tento. Na vida real as atividades são como grãos de pipoca no fundo da panela. Parece haver um espaço enorme para elas. Basta aquecer para ver os grãozinhos explodindo e ocupando a panela inteira.

Estou experimentando agendar o básico que vive “caindo do caminhão”, como por exemplo o horário do almoço. Chega meio-dia e surge um assunto importante para resolver que só coube nesse horário. Ou então um email que pede resposta com urgência ainda pela manhã. Ou ainda um combinado para ir almoçar às 13h, que vira 13h30, você chega no restaurante 13h45 para comer uma comida fria e sair rapidinho porque tem reunião às 14h. Não dá para viver nessa rotina, né? Muito bem, acabo de planejar um horário para os almoços.

É meio esquisito, eu sei. Dizem que o hábito se estabelece com certa disciplina, por isso vou tentar. Organizar a agenda é comprometer-se. O que não estou colocando na agenda? Se não coloco, nem tento. Vamos para algo mais desafiador. Exercício físico. Você pode ser um atleta e achar que esse compromisso é fácil de agendar. Para mim um passo grande a vencer. Deixa eu dar uma olhada… Acordar às 6h? 1 hora todos os dias? É proibido mentir para agenda. Posso me comprometer com uma caminhadinha duas vezes na semana, no final do dia.

Tem um truque de motivação aqui para ajudar. Três objetivos prioritários para o dia. Adoro olhar essa listinha e vê-los concluídos. Espera um minuto que vou colocar esse lembrete. Pronto. Pensar num tema para as reflexões deste mês. Meu mês de aniversário. Um novo ano que inicia, feito réveillon, em que fazemos planos do que queremos realizar. Vou retomar as reflexões de vida. O que faz valer a vida? Viver bem, com saúde, com pessoas queridas, com leveza e alegria. Isso anda aqui nos meus planos? Check.

Para finalizar, o que quero realizar a longo prazo que pede aqueles pequenos passos? Tem o livro de crônicas para o ano que vem. Os Domingos estão todos reservados para a escrita. Vamos acrescentar aqui um horário para a mentoria de Escrita e um momentinho no mês para planejar o flow. Feito. Acho que estou satisfeita. Isso que chamo de otimizar o tempo. Uma crônica e um planejamento concluídos e sincronizados. Feito tudo o que é bom e vem junto para dar energia aos dias que estão por vir.